MST protesta no Paraná e fazendeiros prometem revide

A questão fundiária está cada vez mais tensa na região do Vale do Ivaí, no centro do Paraná. Nesta terça-feira, um grupo de aproximadamente dois mil integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) fez um protesto no centro de Manoel Ribas, a 375 quilômetros de Curitiba.Eles acusam os fazendeiros de contratar seguranças para conter as ocupações de propriedades. Os sem-terra deslocaram-se de várias regiões do Estado até o município. "Há uma movimentação dos fazendeiros, muita ameaça e perseguição às lideranças do movimento, às famílias que estão acampadas", disse o coordenador do MST na região, Paulo Pires, em entrevista à Rede Paranaense de Comunicação.Uma das fazendas invadidas na região é a Três Marias, de 980 alqueires. A proprietária Maria Mercês já conseguiu reintegração de posse, mas o governo ainda não autorizou a Polícia Militar a fazer a desocupação e prender os invasores, conforme decisão da Justiça. O governo acredita que os sem-terra deixarão a fazenda por meio do diálogo.Os agricultores da região estão sendo convocados pelo Sindicato Nacional de Produtores Rurais (Sinapro) para defender as propriedades. "Vamos defender as propriedades, haja vista que o governo e a Polícia Militar não o fazem", justificou o presidente da entidade, Narciso da Rocha Clara. "Vamos defender nossas propriedades a qualquer custo." O Sinapro pretende reunir os agricultores para cercar a fazenda invadida pelos sem-terra até que a ordem de reintegração seja cumprida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.