MST promete greve de fome para apressar reforma

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) anunciou nesta segunda-feira que alguns de seus militantes, com apoio de outros movimentos sociais, entrarão em greve de fome por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira, em Porto Alegre. Ao mesmo tempo, o MST promete resistir à desocupação da Fazenda Guerra, em Coqueiros do Sul, marcada para quinta-feira pela Justiça. A condição estabelecida pelos sem-terra tanto para a saída pacífica da propriedade rural como para não fazer ou, se for o caso, parar com a greve de fome, é o governo apresentar pelo menos uma área para assentamento de parte das 2,5 mil famílias acampadas no Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.