MST prepara protestos contra a seca em Pernambuco

O Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) está programando protestos, durante o dia de hoje, em frente ao Banco do Nordeste e da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), em quatro cidades de Pernambuco. O motivo é os impactos da seca em assentamentos e acampamentos. Segundo o coordenador do MST-PE, Jaime Amorim, o movimento reivindica o retorno da distribuição de cestas básicas aos acampados - suspensa desde maio - e o acesso rápido e sem burocracia ao crédito estiagem pelos assentados.

ANGELA LACERDA, Agência Estado

12 de novembro de 2012 | 14h01

De acordo com o MST, mil trabalhadores participam dos protestos, que se realizam em Garanhuns, no agreste, e Petrolina, no sertão, em frente ao Banco do Nordeste (BNB), e nas sedes da Conab de Arcoverde e Recife. Está prevista negociação com o Incra e a Conab nesta tarde. Dependendo do resultado, os manifestantes poderão ocupar os prédios.

Segundo Amorim, a Conab distribuía cestas básicas desde 2003 aos acampados do MST. A partir de maio, no entanto, os trabalhadores deixaram de receber, apesar da seca, considerada a pior dos últimos 50 anos.

Amorim destacou que a obtenção do crédito estiagem depende de uma "estrutura burocrática extrema", o que pode tornar a medida emergencial sem eficácia. "Do jeito que está, os agricultores que conseguirem acessar já não terão mais nada a ser salvo quando o crédito for liberado", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
mstprotestossecaPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.