MST ocupa sede de órgão federal em Fortaleza

Cerca de 500 manifestantes cobram efetivação de processos de reforma agrária e melhorias em assentamentos no Estado

Lauriberto Braga, de O Estado de S.Paulo

17 Abril 2013 | 11h34

Fortaleza - O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiu nesta quarta-feira, 17, a sede do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) em Fortaleza. Os manifestantes cobram do governo federal a efetivação de processos de reforma agrária no Ceará. Eles estão ocupando toda a área térrea do prédio. São cerca de 500 pessoas que montaram barracas de lona.

 

Uma das líderes do MST no Estado, Maria José, diz que será entregue uma pauta de reivindicações aos diretores do Dnocs. "O que mais queremos no momento é água. Nossos assentamentos estão sem água nem para beber", reclama. O rebanho criado pelo MST teve uma perda de 80% no número de cabeças de gado devido à seca, afirma Maria José.

 

Os integrantes do MST cobram melhores condições para os mais de 400 assentamentos no Ceará. Para tanto, entregaram ao secretário estadual de Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, pedidos de escolas, postos de saúde, açudes e incentivo ao plantio. O secretário prometeu para ainda esta semana responder às reivindicações dos sem-terra.

 

Na terça-feira, 16, mil pessoas ligadas ao MST ocuparam às margens do Canal da Integração, em Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza. Nas proximidades dos quilômetros 49 da BR-116 eles bloquearam a rodovia federal no final da manhã por duas horas.

 

O ocupação do Dnocs segundo o MST é por tempo indeterminado. O mesmo eles disseram na ocupação do Canal da Integração que demorou 24 horas.

 

 

Mais conteúdo sobre:
mstabril vermelho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.