MST ocupa por quatro horas praças de pedágio no Paraná

Dois grupos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), cada um deles com aproximadamente 400 pessoas, invadiram hoje duas praças de pedágio, ambas na BR-277, nas regiões oeste e sul do Paraná, liberando por cerca de quatro horas e meia as cancelas. Eles protestavam contra o ultimato dado pelo governo do Estado para que deixassem as fazendas do complexo Cajati (4R e Refopas), em Cascavel, e Campo Real, em Candói. Eles abandonaram as praças depois que o governo, a pedido do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), suspendeu a ordem para desocupação. O superintendente regional do Incra, Celso Lisboa de Lacerda, deve ir aos acampamentos amanhã para conversar com os sem-terra. O instituto está tentando também negociar com os proprietários a aquisição das terras, mas até agora não obteve sucesso. A Fazenda Cajati tem 248 alqueires e foi ocupada no dia 1º de agosto por cerca de 1 mil pessoas, enquanto a Campo Real, invadida no mesmo dia por 1,2 mil pessoas, tem 1,2 mil alqueires. Os sem-terra alegam que as propriedades são improdutivas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.