MST ocupa estradas e pátio do Ministério da Fazenda no RS

No Paraná, outros manifestantes do movimento inciaram mobilização diante de agências do Banco do Brasil

Sandra Hahn, do Estadão

24 de julho de 2007 | 13h25

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) realiza bloqueios nesta terça-feira, 24, desde às 10 horas, em oito pontos de estradas do Rio Grande do Sul. Além disso, o movimento invadiu os pátios do Minstério da Fazenda e da Secretaria da Agricultura na capital gaúcha no começo da manhã.   Conforme o MST, o objetivo é cobrar políticas públicas para os assentamentos por parte dos governos federal e estadual e a renegociação de dívidas do Pronaf. O MST também pede audiência com a governadora do Estado, Yeda Crusius (PSDB). O MST informou que está agendada uma audiência nesta tarde, no Ministério do Desenvolvimento Agrário, em Brasília, para discutir as reivindicações.   O movimento alega que o governo prioriza a agricultura empresarial. Foram bloqueados pontos de rodovias em Seberi, Erechim, Santo Augusto, Palmeira das Missões, Camaquã, Canguçu, Sarandi e Tabaí. Paraná   Integrantes do MST iniciaram, nesta manhã, mobilização diante de agências do Banco do Brasil em vários municípios do Paraná. De acordo com o MST, à tarde outras agências também serão alvo de protestos.   O movimento diz que há 5 mil pessoas mobilizadas para as atividades que visam pedir, entre outros itens, renegociação de dívida do Pronaf, infra-estrutura para escoamento de produção e um programa para construção de agroindústrias.   Em Santa Tereza do Oeste, integrantes da Sociedade Rural do Oeste prometem uma manifestação à tarde para denunciar destruição na Estação Experimental da Syngenta durante o período em que ela esteve invadida pelos sem-terra.

Tudo o que sabemos sobre:
MSTmovimento socialinvasão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.