MST ocupa duas agências do Banco do Nordeste em Sergipe

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) em Sergipe ocuparam hoje duas agências do Banco do Nordeste, sendo uma na cidade de Lagarto e outra em Neópolis. A intenção dos manifestantes era ficar nas agências por tempo indeterminado, mas a possibilidade de uma negociação para que sejam revistas as dívidas dos colonos fez as lideranças mudarem de idéia. As manifestações fazem parte da Jornada de Luta do MST desencadeada em todo Brasil, iniciada na segunda-feira. A agência do BNB em Lagarto foi ocupada por 300 pessoas, enquanto a de Neopólis por 500. O coordenador estadual do MST em Sergipe, João Somariva Daniel, disse que somente a partir das decisões que forem tomadas em Brasília é que a entidade vai definir quais os próximos rumos do movimento. Ao tomar conhecimento das ocupações das agências, o superintendente do BNB no Estado, Saumíneo Nascimento, solicitou que o MST não prejudicasse o atendimento dos clientes. Quanto as dívidas dos colonos, Saumíneo afirmou que tudo depende do governo federal. Este é o segundo protesto do MST em Sergipe. Na segunda-feira, eles interditaram por quase duas horas a rodovia BR-101, principal ligação do Estado com o centro-sul do País, próximo ao município de Estância. Os manifestantes colocaram galhos de árvores e tocaram pneus na pista para chamar a atenção do governo para a situação dos assentados que vêm passando dificuldades por não ter acesso a crédito para custeio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.