MST ocupa área da extinta Fepasa no interior de SP

Ocupação faz parte da Jornada Estadual de Lutas de SP que quer pressionar o governo federal a realizar reforma agrária no Estado

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

28 de fevereiro de 2012 | 12h08

Atualizado às 14h33

Cerca de 200 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-terra (MST) ocuparam nesta terça-feira, 28, uma área do espólio da Ferrovia Paulista S.A. (Fepasa), no município de Sales de Oliveira, na região de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

Segundo o movimento, a área está abandonada e, no local, apenas resiste uma estrutura da antiga estação Porangaba, que teve o nome mudado para estação coronel Pereira Lima. "Essas terras pertencem à antiga Rede Ferroviária [Federal], que foram repassadas para a União e, portanto, são públicas e devem ser destinadas à reforma agrária", afirma a integrante da Direção Estadual do MST, Neusa Botelho.

A ocupação faz parte da Jornada Estadual de Lutas do Estado de São Paulo. Entre as ações que aconteceram ao longo dessas semanas, destacam-se as ocupações de terras nas regiões de Ribeirão Preto, no Pontal do Paranapanema e duas na regional de Promissão, além de uma marcha em São José do Rio Preto, no município de Guaraci. No último dia 16, um grupo invadiu a Fazenda Martinópolis, em Serra, que permanece ocupada.

O principal objetivo da jornada, segundo Judite Santos, da direção estadual do MST, é pressionar o Incra pela realização da reforma agrária no Estado, tendo como base principal o ano de 2011, quando "não houve o assentamento de uma única família"./COLABOROU JOSÉ MARIA TOMAZELA

Tudo o que sabemos sobre:
MSTocupaçãoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.