MST não quer negociar com PF

Os invasores da fazenda Córrego da Ponte recusaram-se, no início da noite, a aceitar o mandado de manutenção de posse expedido pela Justiça de Buritis. Seus representantes disseram ao ouvidor-agrário nacional, desembargador Gersino José da Silva Filho, que não aceitam a participação da Polícia Federal nas negociações.Eles exigem a presença de algum oficial da Polícia Militar de Minas Gerais para receber o mandado. Sem êxito, Gersino foi embora. As negociações agora estão sendo feitas por Maria de Oliveira, representante do Incra.Além dos aviões da Força Aérea Brasilira (FAB) sobrevoarem a sede da fazenda, o telefone da casa, que vinha sendo usado pelos sem-terra, foi cortado no final da tarde. E havia também a possibilidade de suspensão do fornecimento de energia elétrica para a sede da fazenda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.