MST liberta secretário de Agricultura de Alagoas

O secretário estadual de Agricultura de Alagoas, Reinaldo Falcão, foi libertado na tarde desta terça-feira após ser mantido como refém por cerca de 500 trabalhadores rurais sem-terra ligados ao MST em um trecho da rodovia AL-220, entre os municípios de Olho d´Água do Casado e Delmiro Gouveia, no alto sertão alagoano, a 280 quilômetros de Maceió. Os sem-terra bloquearam a rodovia com pedras e troncos e ainda impediram que o secretário seguisse viagem para Delmiro Gouveia. A rodovia só foi desobstruída por volta das 15 horas depois da chegada de 100 homens da polícia militar. Os sem-terra aceitaram desobstruir a rodovia contanto que fossem atendidos por representantes do governo do Estado e da superintendência do Incra em Alagoas. Oficiais da Comissão de Direitos Humanos da PM intermediaram as negociações. Depois de liberada a rodovia, os sem-terra foram levados em caminhões até a cidade de Delmiro Gouveia, onde estão acampados em um galpão do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AL). Um dos coordenadores do MST, Genivaldo Moura, de 20 anos, disse que nesta quarta-feira está agendada uma reunião com representantes do governo do Estado e da superintendência do Incra, onde serão analisadas as reivindicações dos sem-terra. Eles exigem rapidez no processo de desapropriação de várias áreas na região sertaneja e cobram esclarecimento do desvio de R$ 1 milhão que seria utilizado em projeto de irrigação do assentamento Nova Esperança, que fica em Olho d´Água dos Casados, a 22 quilômetros de Delmiro Gouveia. Os sem-terra conseguiram 500 cestas básicas e a promessa de negociação com os representantes do governo e do Incra. A prefeitura doou alimentos para 300 pessoas que pernoitaram no ginásio de esportes do Detran, em Delmiro Gouveia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.