MST invade unidade do Ministério da Agricultura no RS

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram hoje pela manhã um posto agropecuário do Ministério da Agricultura em Sarandi, no norte do Rio Grande do Sul, a 325 quilômetros de Porto Alegre. Segundo o MST, cerca de 450 famílias participaram da ação, que faz parte de uma mobilização nacional da entidade para pressionar o governo a acelerar a reforma agrária.O posto integra a estrutura do Laboratório de Referência Animal (Lara) e realiza testes de eficiência das vacinas contra febre aftosa. Ele tem cerca de 190 hectares de área e abriga aproximadamente 750 bovinos. Hoje estava prevista a chegada de 150 animais à unidade. Com a invasão, o transporte dos bovinos, que sairiam de Cruz Alta (RS), ainda não foi confirmado. De acordo com o coordenador do MST, Sílvio dos Santos, o trabalho na unidade não foi interrompido e os sem-terra não invadiram a sede do posto. Eles permanecem a cerca de 1.500 metros da sede, afirmou ele.O coordenador do MST afirmou que a ação foi organizada para cobrar o cumprimento de promessas feitas ao movimento, como a liberação de 6 mil hectares para assentamentos no Estado, acertada no começo de setembro. No País, o MST cobra o cumprimento da meta de assentar 115 mil famílias até o final do ano. Segundo o movimento, nenhum novo assentamento foi criado no Rio Grande do Sul nos últimos dois anos. No Estado, há 2,5 mil famílias acampadas, a maior parte às margens de estradas. As famílias que participaram da invasão ao posto do Ministério da Agricultura estavam acampadas em municípios da região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.