MST invade terras do governo do Ceará

O Movimento dos Sem-Terra (MST) invadiu, nesta quarta-feira, uma área pertencente ao governo do Ceará. O terreno, de aproximadamente cinco mil hectares, faz parte do Complexo Portuário do Pecém, em São Gonçalo, a 60 quilômetros de Fortaleza.De acordo com o diretor estadual do MST, Manuel Messias Bezerra, 150 famílias montaram acampamento e pedem a desapropriação total da área para fins de reforma agrária. ?É uma região improdutiva na qual o governo vem há anos prometendo construir uma siderúrgica e até agora não fez nada?, disse Messias.No final da tarde, policiais militares tentaram expulsar as famílias. Ao perceberem a presença da imprensa e de parlamentares de esquerda, como a deputada estadual Luizianne Lins (PT) e o deputado federal Inácio Arruda (PcdoB), foram embora. Durante a noite, helicópteros da PM ficaram sobrevoando o local.Edvaldo Filho, da assessoria de imprensa do Governo do Ceará, informou que a gestão do governador Lúcio Alcântara (PSDB) tem se caracterizado pelo diálogo aberto a todos os setores da sociedade civil e que, apesar disso, nunca foi procurado pelo MST para discutir o problema.Ele disse ainda que a área invadida já está reservada para a implantação do Complexo Siderúrgico e Industrial do Pecém e, portanto, é considerada estratégica para o desenvolvimento estadual. ?Considerando essas questões, o assunto será tratado como de segurança pública?, disse o assessor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.