MST invade sede do Incra em Cuiabá

Cerca de 300 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) invadiram nesta segunda-feira a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Cuiabá. A ofensiva é um protesto do movimento contra a meta de assentamento do órgão em 2005 no Estado de Mato Grosso. A ocupação pacífica é por tempo indeterminado, informou Helena Silva, da coordenação estadual do MST. As atividades no prédio foram suspensas e os funcionários dispensados.O MST contesta os números de assentamentos ocorridos ano passado apresentados pelo Incra. Para o movimento, apenas 200 famílias foram efetivamente assentadas, ante 10.288 beneficiados com terras no Estado, segundo a União. O movimento alega que o instituto não cumpriu se quer a meta de assentamento do ano passado, que era de 13,5 mil famílias, o mesmo número de 2004.Segundo a coordenação do MST, existem 7,8 mil famílias que estão em 23 acampamentos aguardando as desapropriações de terras em Mato Grosso. "Os números do Incra não batem porque quem precisa de terra está morando no mesmo lugar: ou seja, em acampamentos e nas margens das rodovias", afirmou Helena.O superintendente do Incra em Mato Grosso, Leonel Wohlfahrt, não foi localizado para comentar as acusações do MST. Ano passado, a assessoria de imprensa do órgão divulgou que a União utilizou 2,8 milhões de hectares de terra no Estado para assentar as 10.288 famílias em várias regiões do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.