MST invade pela 3ª vez no ano fazenda no Rio Grande do Sul

Área está protegida por decisão judicial e policiais podem retirar sem-terra nos próximos dias

Elder Ogliari, do Estadão,

02 de agosto de 2007 | 21h35

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) invadiu pela terceira vez esta ano a Fazenda da Palma, em Pedro Osório, na zona sul do Rio Grande do Sul, nesta quinta-feira, 2. Os sem-terra entraram e montaram barracas dentro da propriedade rural de 2 mil hectares, localizada à margem da BR-116. Como a fazenda já está protegida por um interdito proibitório (instrumento jurídico para impedir a ocupação de uma área seja ocupada), a retirada dos sem-terra deverá ser feita pela Brigada Militar nos próximos dias.   Desde a semana passada os sem-terra já vinham fazendo incursões para lavrar a terra dentro da fazenda, mas saíam ao final de cada dia e passavam a noite num acampamento instalado na outra margem da rodovia. "Exigimos que o governo desaproprie esta área", disse uma das coordenadoras estaduais do movimento, Luciana Poncio. "Estamos à beira das estradas e não temos outra saída a não ser fazer a luta".   Segundo o presidente do Sindicato Rural de Pedro Osório, Paulo Antônio Petersen Velho, a nova invasão não produzirá qualquer um dos efeitos pretendidos pelos sem-terra porque eles serão retirados logo que a Brigada Militar reunir pessoal para fazer valer o interdito proibitório. Além disso, lembrou o ruralista, a fazenda não poderá sequer ser vistoriada pelo Incra por ter sido invadida. As ocupações anteriores ocorreram entre 11 e 13 de abril e entre 27 de abril e 8 de maio deste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
MSTRio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.