MST invade leilão para impedir venda de terras

Cerca de 200 militantes do Movimento dos TrabalhadoresRurais Sem-Terra (MST) e da Via Campesina invadiram a sede daSuperintendência de Seguros Privados (Susep) nesta quinta-feira paraevitar o leilão de uma área de terras pertencente ao Montepio daFamília Militar (MFM), em liquidação extrajudicial. O que evitou onegócio não foi, no entanto, a presença dos sem-terra, mas uma decisãoda Justiça, que já havia atendido a um pedido do Incra e determinadoque o resultado do leilão fosse parcial. Assim, os três envelopes foramabertos e a oferta vencedora, feita pela Frazzari Agropecuária Ltda.,de R$ 8,5 milhões, terá de esperar uma manifestação do Incra. Se aautarquia oferecer mais, poderá ficar com os 1.664 hectares, nomunicípio de Nova Santa Rita, para assentar cem famílias de sem-terra.Na próxima segunda-feira os técnicos do Incra vão vistoriar a área parafazer uma avaliação do valor. Com a perspectiva aberta de um novo lance do Incra, os sem-terra deixaram o prédio às 18h30min, duas horas depois da ocupação, evoltaram para o acampamento que mantêm em Porto Alegre. Vinculado aoMST, o deputado estadual Frei Sérgio Görgen (PT), sugere que o governofederal pague o valor real da terra, que estima ser próximo ao daoferta da Frazzari, tanto para assegurar o interesse dos sócios do MFMcomo para retomar os assentamentos no Rio Grande do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.