MST invade fazenda próxima de Belo Horizonte

Cerca de 200 famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) invadiram no início da manhã de hoje afazenda São Geraldo, localizada às margens da rodovia MG-050, em Vianópolis, zona rural de Betim, na região metropolitana deBelo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, os sem-terra chegaram ao local em 10 ônibus e alguns carros, por volta das 5h. A PM registrou ocorrência e calcula que pelo menos 600 pessoas levantaram acampamento na área da fazenda, deaproximadamente 230 hectares. Não foi registrado nenhum incidente durante a ocupação. Os proprietários da fazenda não foramidentificados na ocorrência policial.A invasão foi comandada pelos líderes do acampamento 02 de Julho, onde há cerca de cinco anos e meio vivem 50famílias. Várias pessoas foram recrutadas nas periferias de Betim e Belo Horizonte para participar da ocupação, de acordo comLuiz Antônio Medeiros Ramos, um dos coordenadores estaduais do MST.Durante o ?abril vermelho?, um grupo do acampamento interrompeu o tráfego de uma composição da FerroviaCentro-Atlântica (FCA), no quilômetro 847, entre Juatuba e Vianópolis, paralisando durante várias horas três locomotivas com 37vagões. O superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Minas Gerais, Marcos Helênio,disse que a área ocupada não foi alvo de vistoria do órgão. Ele considerou ?pequena? a propriedade e colocou em dúvida a suadisponibilidade legal para fins de reforma agrária. ?De qualquer forma, a partir de agora, o Incra está impedido de vistoriar oimóvel?, disse, se referindo à medida provisória que impede por dois anos a vistoria e a desapropriação de áreas invadidas.Os líderes da ocupação sustentam que a fazenda pode ser caracterizada como improdutiva. ?Aqui tem muita terra epouco gado?, afirmou Ramos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.