MST invade fazenda no Pará

A fazenda Parafuso, de 2 mil hectares, localizada a 20 quilômetros de Castanhal, no nordeste do Pará, foi invadida e ocupada na manhã de hoje por 347 famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). Segundo o coordenador estadual do MST, Ulisses Manassas, a fazenda é "grilada do Estado", improdutiva e deve ser desapropriada pelo Incra para inclusão no programa de reforma agrária.O proprietário da fazenda, João Coelho, não estava no local no momento da invasão. Os empregados que vivem na sede da fazenda foram surpreendidos pela ação rápida e articulada das famílias, que entraram pela porteira da frente com seus equipamentos e logo começaram a montar barracas de lona. "Há dois anos que o movimento vinha tentando ocupar a área, mas só agora conseguimos", contou Manassas.A ocupação da Parafuso foi a primeira de uma série de outras fazendas na mira do MST em protesto contra os "cinco anos de impunidade" dos assassinos de 19 sem-terra em Eldorado dos Carajás. Manassas disse que a programação do MST em todo o País prevê a ocupação de dezenas de áreas pertencentes a grandes latifundiários. No sul e no sudeste do Pará, as fazendas já escolhidas pelo movimento serão ocupadas nos próximos dias. Ele disse que, por "questão de segurança", o MST não revelará os nomes e locais das fazendas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.