MST invade fazenda de empresa falida no Paraná

Objetivo é pressionar o Incra para desapropriação de terras da empresa e conseguir local para assentamento

Evandro Fadel, de O Estado de S. Paulo

25 de fevereiro de 2008 | 17h54

Cerca de 150 integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST), de acordo com números divulgados pelo movimento, invadiram, entre sexta-feira e sábado, a Fazenda Conchas, em Palmas, a cerca de 360 quilômetros de Curitiba, no sul do Paraná. A ocupação foi feita de forma pacífica e não precisou de qualquer intervenção da polícia. A fazenda pertence à massa falida da Olvepar Indústria e Comércio, empresa de Cuiabá (MT).  No escritório que administra a massa falida, a informação era de que o responsável, José Célio Garcia, estava em audiência na tarde de segunda. De acordo com o MST, o objetivo da invasão é pressionar o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para a desapropriação de terras da empresa e encontrar local para assentar aproximadamente 450 famílias que permanecem acampadas na região. A princípio, a pressão está funcionando. O Incra informou que a fazenda não consta de nenhum processo em andamento no órgão. No entanto, a ouvidoria regional vai estudar uma possível compra ou desapropriação do imóvel.

Tudo o que sabemos sobre:
MST

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.