MST invade fazenda de diocese em Jataí (GO)

Um grupo de 50 famílias integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) invadiu a fazenda Nossa Senhora de Guadalupe, de 1.303 mil hectares, localizada em Jataí, no interior de Goiás. O acampamento, levantado no último domingo, foi realizado cinco meses após o anúncio da Secretaria de Segurança Pública de que não aceitaria invasões de terras no Estado.A fazenda, segundo informações divulgadas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Goiânia, está em nome da Diocese da Igreja Católica Apostólica Romana, em Jataí.Esta é a segunda invasão da fazenda N.S. Guadalupe. A primeira ocorreu em 2004 e foi liderada por sem-terra da Federação dos Trabalhadores na Agricultura em Goiás (Fetaeg), que deixaram a área no ano passado. Agora, segundo o Incra, a ocupação da área por 200 pessoas, que já armaram suas barracas, está sendo liderada pelo MST.Um juiz de Jataí deverá determinar, nos próximos dias, uma perícia para definir se a fazenda é ou não improdutiva. Em seguida, explicou o Incra, deverá sair o termo de posse da fazenda, que já foi declarada improdutiva e chegou a ser desapropriada, em 2005. A Diocese de Jataí, que é aliada do MST, entrou com recursos para garantir a reintegração da posse da área.Desde março, quando o então secretário de Segurança Pública de Goiás anunciou a criação de um serviço de inteligência para evitar as invasões previstas pelo "2006 vermelho", o MST ocupou quatro propriedades rurais e a sede do Incra, em Goiânia, que continua cercada por aproximadamente 500 pessoas, instaladas em barracas de lonas pretas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.