MST invade fazenda de Cachoeira

Segundo assessoria, 800 famílias entraram na propriedade alegando que a área é pública

de O Estado de S. Paulo

23 de agosto de 2012 | 20h03

A Fazenda Gama, do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, foi invadida na noite de quarta-feira, 22, por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e do Movimento de Apoio aos Trabalhadores Rurais (MATR), no Distrito Federal. A assessoria do MST informou que 800 famílias entraram na propriedade. Elas querem uma reunião com o governador do Distrito Federal (DF), Agnelo Queiroz (PT), para tratar da desapropriação.

A área da fazenda é de 4.093 hectares. De acordo com a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que investigou as ações do contraventor, 35% de seu território foram adquiridos em dezembro de 2010 pelo grupo formado por Cachoeira, Cláudio Abreu, ex-diretor da construtora Delta no Centro-Oeste, e pelo empresário Rossine Aires Guimarães. Utilizando os documentos da PF e suspeitas da CPI do Cachoeira, os invasores alegam que a área é pública.

Cachoeira está preso desde o dia 29 de fevereiro, acusado de comandar uma rede de caça-níqueis em Goiás e na região próxima a Brasília e de ter montado um esquema de corrupção de políticos e agentes públicos.

Tudo o que sabemos sobre:
CachoeirafazendaMST

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.