MST invade agência do BB e sede do Incra em Andradina

Cerca de 800 sem-terra e assentados do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam nesta quinta-feira a agência do Banco do Brasil e a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária(Incra) em Andradina, a 640 quilômetros de São Paulo.Os manifestantes invadiram as dependências do Incra por volta das 9h30. Colocaram colchões num grande barracão onde pretendiam passar a noite.No começo da tarde, centenas deles fizeram passeata pelas ruas da cidade e, aos gritos de protesto, invadiram a agência do Banco do Brasil, no centro da cidade. Uma comissão se reuniu com os gerentes, que receberam a pauta de reivindicações, pondo fim a ocupação que terminou no encerramento do expediente. No entanto, de acordo com líderes do MST, a ocupação no Incra é por tempo indeterminado.Os sem-terra e assentados protestam contra a demora da Justiça em julgar os processos de desapropriação de 23 fazendas, cobram a liberação de créditos para apoio da produção agrícola de 1 mil famílias de seis novos assentamentos e exigem do Incra agilidade em acordos para liberar duas fazendas para reforma agrária na região.O prazo pedido pelo Incra, para discutir os assuntos a partir da próxima quinta-feira, deixou os sem-terra revoltados. "Achamos que isso é muito tempo, vamos discutir novas ações para pressionar o Incra a lutar pelos nossos direitos", afirmou Lourival Plácido de Paulo, diretor estadual do MST.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.