MST interdita rodovia em Pernambuco por nove horas

A rodovia PE-95, que liga as cidades de Passira e Limoeiro, no agreste, teve um trecho interditado nesta quinta-feira, 03, durante nove horas por cerca de 100 trabalhadores sem-terra ligados ao MST. Eles liberaram a estrada por volta das 16h30, depois da chegada de uma representante do Incra estadual, que marcou uma reunião com o movimento.A reivindicação dos sem-terra é a suspensão de um mandado judicial de reintegração de posse de área ocupada por cerca de 40 famílias, a Interlac 3, em Passira. Não houve grande dificuldade para quem transitava na rodovia porque, de acordo com a acampada Josiane Damascena da Silva, o trecho interditado ficava próximo a um desvio, que passou a ser utilizado pelos veículos. Acampados de outras três áreas de Passira se juntaram à manifestação em favor do acampamento Interlac 3.Na quarta-feira, no município metropolitano de São Lourenço da Mata, cerca de 60 famílias do acampamento Chico Mendes resistiram a um despejo judicial. Para evitar confronto, os 450 homens da Polícia Militar se desmobilizaram. Apenas uma unidade ficou no local para evitar novas invasões.Aguardada para ocorrer nesta quinta, a reintegração de posse ainda não havia sido cumprida até o final da tarde. O engenho São João faz parte da falida Usina Tiúma, pertencente ao grupo Votorantim. O juiz de São Lourenço da Mata, José Gilmar da Silva, que determinou o despejo, não voltou atrás da decisão, apesar da mobilização do MST, que chegou a rasgar o ofício entregue pelo oficial de justiça.Advogados da Votorantim irão negociar o caso com o Incra, no Recife, no dia 15. O despejo deve ser cumprido antes disso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.