Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

MST inicia desocupação de fazendas no Pontal

O MST iniciou nesta segunda-feira a desocupação da fazenda Santa Terezinha, em Santo Anastácio, no Pontal do Paranapanema, invadida no último dia 12 por 300 militantes. A saída dos sem-terra foi determinada pelo juiz José Roberto Canducci Molina, atendendo a pedido dos proprietários do imóvel. As famílias estão acampando numa estrada rural que margeia a propriedade.O MST também já deixou a fazenda Liberdade, em Presidente Epitácio, invadida no mesmo dia. As famílias foram se juntar às que estão ocupando a fazenda Tupiconã, naquele município. As lideranças informaram que o movimento entrou com recurso contra a desocupação dessa fazenda, determinada pelo juiz Fernando França Vianna. Continua invadida a fazenda Santa Fé, em Sandovalina. O prazo para a saída dos 600 sem-terra vence no dia 25.Hoje, oficiais de justiça notificaram as lideranças do MST para que seja cumprida a ordem de desocupação da fazenda Nazaré, em Marabá Paulista, invadida na última sexta-feira por 350 militantes. O prazo vence nesta terça-feira, mas os líderes disseram que o cumprimento da ordem ainda será discutido com os invasores. A fazenda pertence à família do prefeito de Presidente Prudente, Agripino de Lima (PTB).Os líderes do MST no Pontal do Paranapanema não quiseram comentar as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pediu bom senso aos sem-terra e que evitem a radicalização. Segundo o coordenador Wesley Mauch, integrante da direção estadual, as declarações serão avaliadas pelas lideranças regionais. Os líderes reúnem-se nesta terça-feira, em Teodoro Sampaio, para fazer um balanço das ações realizadas nas últimas semanas na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.