MST faz protestos em rodovias paulistas

Integrantes do movimento paralisam vias na região Noroeste do Estado para reivindicar desapropriação de fazendas e áreas destinadas à reforma agrária

Chico Siqueira, especial para O Estado, O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2014 | 12h56

ARAÇATUBA - Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) fizera protestos na manhã desta quinta-feira, 20, em duas rodovias da região Noroeste do Estado de São Paulo.

As manifestações ocorreram nas rodovias Elyeser Montenegro Magalhães (SP-463), em Araçatuba, e na Roberto Rollemberg (SP-461), na altura do município de Brejo Alegre. Por volta das 10 horas, cerca de 300 militantes sem-terra atearam fogo em pneus e pedaços de madeira para fechar as pistas das duas rodovias.

Na SP-461, cerca de 100 sem-terra participaram do protesto que reivindica a desapropriação de uma fazenda no município Brejo Alegre. O trânsito ficou interrompido por cerca de 1h30 e só foi reestabelecido por volta das 11h30 com a chegada e atuação da Polícia Rodoviária.

Já na SP-463, cerca de 200 manifestantes paralisaram a rodovia nas proximidades da ponte sobre o rio Tietê, pedindo agilidade da Justiça na desapropriação de áreas indicadas para reforma agrária. Foram registrados mais de dois quilômetros de congestionamento. O trânsito voltou ao normal após a atuação da Polícia Rodoviária por volta das 11h45.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.