MST faz manifestação no Pelourinho

Cenário de shows, ensaios e desfiles, o Pelourinho virou palco hoje para a manifestação do Movimento dos Sem-Terra na Bahia. Quatro mil trabalhadores rurais ligados ao MST invadiram pacificamente o Largo do Pelourinho para protestar contra a impunidade dos policiais que participaram da chacina de Eldorado dos Carajás. Os manifestantes deixaram o Bairro do Retiro, na periferia da cidade, onde estão acampados, no início da manhã, seguindo em direção ao Centro Histórico de Salvador gritando o slogan "O povo na rua, Fernando (Henrique Cardoso), a culpa é sua". Chegaram no Largo do Pelourinho por volta das 11 horas, deixando turistas que circulavam pelo local perplexos. Um carro de som estacionou próximo à Fundação Casa de Jorge Amado e os líderes passaram a discursar pedindo rapidez na reforma agrária, condenando a política agrária do governo de Fernando Henrique Cardoso e exigindo a punição dos responsáveis pelo massacre de Eldorado dos Carajás. Walmir Assunção, um dos líderes do MST no Estado, disse que os trabalhadores rurais pretendem ficar em Salvador até que os governos federal e estadual atendam à pauta de reivindicações do movimento. Especificamente na Bahia, o MST pede a desapropriação imediata de 71 fazendas. Querem também financiamento agrícola, escolas e obras de infra-estrutura nos assentamentos. Após a manifestação, os sem-terra voltaram para o acampamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.