MST faz mais duas ocupações em Pernambuco

Trabalhadores sem-terra ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) fizeram hoje mais duas ocupações de terra em Pernambuco. Em Passira, no agreste, cerca de 70 pessoas invadiram a Fazenda Mauricéia. Em Belmonte, no sertão, 160 ocuparam a Fazenda Feijão, de 170 hectares.Foram três ocupações em dois dias e o movimento prevê a ocorrência de mais invasões, especialmente porque está chovendo em todas as regiões do Estado. "Os trabalhadores estão ocupando com o intuito de plantar", afirmou a assessora de imprensa do MST-PE, Dirce Salete. "Quem não tem terra para plantar, tem que usar a terra dos outros".Segundo ela, todas as áreas ocupadas até agora estão incluídas numa relação entregue ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no ano passado com pedido de vistoria. No entender do movimento, todas são improdutivas e passíveis de desapropriação. "Como o Incra não vistoriou nem fez nada, os trabalhadores estão ocupando para plantar e para pressionar", disse Salete.Ela disse que não há um planejamento de ocupações por parte do movimento. "Não podemos prever quantas irão acontecer, as ocupações estão sendo feitas pela necessidade do trabalhador".Os agricultores pretendem plantar especialmente milho, para colher no São João, além de feijão. Dirce Salete lembrou que choveu no dia de São José, 19 de março, o que deu alento ao trabalhador rural que acredita que quando chove neste dia o inverno (período chuvoso), será bom.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.