MST e Contag impedem plantação de cana em Mirandópolis

Duzentas famílias de sem-terra do Movimento de Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) e da Contag, que invadiram a fazenda São Lucas, em Mirandópolis, interior de São Paulo, bloquearam todas as entradas e saídas da propriedade. Agora só com autorização dos seguranças dos dois grupos invasores para entrar no local. Para evitar um conflito, a Companhia Agrícola da Mata, contratada pelo Grupo Grandene para montar uma usina de açúcar e álcool na região, retirou todos seus trabalhadores e maquinários usados na plantação da mudas de cana-de-açúcar. O MST acusa o proprietário da fazenda de tentar, com o plantio da cana, maquiar os índices de produtividade e com isso forçar uma indenização maior pelo governo após a imissão de posse da área, que está em processo de desapropriação. Os proprietários entraram nesta terça-feira com pedido de reintegração de posse.O clima continua tenso na fazenda, onde dois grupos - MST e Contag - montaram acampamentos e disputam o controle da fazenda. A Contag invadiu a fazenda na sexta-feira, 6, e o MST na segunda, 09.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.