Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

MST diz que Lula apresentará cronograma da reforma agrária

O coordenador nacional do Movimento dos Sem-Terra (MST), Gilmar Mauro, disse que houve um compromisso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de apresentar um cronograma do Plano Nacional de Reforma Agrária e uma análise da pauta de reivindicações apresentadas hoje pelos líderes dos sem-terra. Mauro afirmou que as lideranças e as bases continuam confiando no presidente Lula e que o governo é "uma esperança" para os movimentos sociais. Mauro relatou que, na reunião de hoje, o presidente demonstrou sinceridade ao se comprometer a buscar meios e recursos para fazer avançar o processo de reforma agrária. "Isso é o diferencial", avaliou, comparando a atitude do governo atual e a do governo anterior em relação aos conflitos fundiários. Gilmar Mauro afirmou que a onda de saques em Pernambuco praticados por famílias registradas no programa governamental de cestas básicas é "um fato isolado" que não partiu de uma orientação política do MST. Mauro fez um apelo para que o governo reprima a atuação de milícias civis armadas contratadas por fazendeiros. "É muito importante, neste momento, que o governo seja enérgico com alguns pequenos grupos que estão incitando um clima de guerra que não é do nosso interesse nem do interesse do governo." Mauro disse que houve também da parte do MST, na reunião com Lula, a reafirmação de que o movimento quer "uma reforma agrária pacífica". Gilmar Mauro disse que é "natural" que haja uma diminuição dos conflitos no campo se o governo avançar no Plano Nacional de Reforma Agrária. Ele afirmou que durante o encontro do presidente com o MST não foi discutida uma trégua às invasões. Segundo ele, se ocorrerem novas ocupações de terras, não será uma afronta do MST ao governo Lula e não representará um obstáculo ao prosseguimento das negociações entre os líderes dos sem-terra e as autoridades.

Agencia Estado,

02 de julho de 2003 | 16h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.