MST desocupa unidade da Petrobras na Bahia

Terminou no final desta tarde a invasão de cerca de 300 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem-terra (MST) a uma unidade da Petrobras em São Sebastião do Passé (BA), a 58 quilômetros de Salvador.Eles reivindicavam a posse de três terrenos da empresa, localizados em municípios próximos da unidade - que, segundo os manifestantes, somariam5 mil hectares e estariam sem uso - e a liberação de recursos para participação dos agricultores no programa de biodiesel da Petrobras.Cinco representantes dos manifestantes tiveram uma reunião com o gerente-geral de Exploração e Produção da Petrobras na Bahia, Antônio Rivas, em Salvador. O executivo prometeu avaliar a situação das terras pretendidas pelos invasores.Ele anunciou uma parceria com o governo estadual para liberação de R$ 21 milhões para subsidiar a agricultura familiar no início do processo de produção de biodiesel no Estado. No entanto, Rivas ressaltou que não há tantas terras da Petrobras na Bahia, como fizeram crer os manifestantes. "Não temos nem 10% do que foi reivindicado", afirma.Após as negociações, foi marcada uma nova reunião para 20 de abril, para delimitar as áreas que serão doadas. Os manifestantes, então, voltaram para São Sebastião do Passé e desocuparam a área que havia sido invadida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.