MST desocupa estação da Codevasf, na Bahia

As 400 famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que ocupavam a estação de bombeamento da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco (Codevasf) no município de Juazeiro, norte da Bahia, há 21 dias, deixaram o local ontem (2) pacificamente.O órgão havia obtido um mandado de reintegração de posse junto à Justiça Federal de Juazeiro e ameaçava convocar a Polícia Militar para retirar as famílias do local, mas as lideranças do MST só admitiram sair da estação após conseguir uma audiência na terça-feira (4) com o novo ministro da Integração Nacional, Pedro Brito, em Brasília.Os sem-terra vão reivindicar o assentamento de 800 famílias na área do Projeto Salitre cujos lotes estão sendo cobiçados por milhares de moradores da região. Caso Brito não atenda o pedido, as famílias podem voltar novamente a invadir a estação da Codevasf para pressionar o governo. O ex-ministro Ciro Gomes, ao saber da ocupação em março determinou que o MST fosse excluído do processo de distribuição dos lotes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.