MST desmonta acampamento em Eldorado do Sul

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) removeu o acampamento que havia montado na sexta-feira perto da Fazenda Dragão, à margem da BR-290, em Eldorado do Sul. A decisão foi tomada ao final da manhã desta segunda-feira. Os 350 sem-terra seguiram em ônibus e caminhões até uma área próxima ao trevo de acesso a Charqueadas, a oito quilômetros de distância, e montaram novo acampamento. "Aqui estaremos perto para nos mobilizar", comentou uma das coordenadoras do movimento, Ana Hanauer. O MST promete seguir pressionando o governo federal a desapropriar a fazenda, que tem 760 hectares e poderia assentar 75 famílias. A retirada do MST ocorreu depois de uma manhã tensa. No início do dia, os sem-terra, que estavam acampados na margem sul da BR-290 tentaram atravessar a rodovia para fazer uma manifestação diante da cerca da Dragão, na margem norte. Os 15 policiais militares que guardavam a propriedade se sentiram inferiorizados e apontaram suas armas, sem dispará-las, para dispersar o grupo. Logo depois, receberam o reforço de mais 35 homens. Durante toda a manhã os policiais ficaram de um lado da estrada e os sem-terra de outro, mas não houve provocações. Ao mesmo tempo, convocados pelo Sindicato Rural de Guaíba, que tem em sua base também os municípios de Eldorado do Sul e Charqueadas, os ruralistas montaram postos de vigilância dentro da Fazenda Dragão, num aeroclube e numa estrada vicinal próxima ao acampamento dos sem-terra. Apesar da mobilização, seguiram conselho dos policiais e não passaram perto dos militantes do MST para evitar provocações.

Agencia Estado,

04 Dezembro 2006 | 19h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.