MST deixa BB e ocupa Bradesco em Buritis

Cerca de 100 trabalhadores rurais ligados ao MST ocuparam, nesta manhã, a agência do Bradesco na cidade de Buritis, Noroeste de Minas. Segundo a Polícia Militar, o grupo é o mesmo que invadiu, esta semana, a agência do Banco do Brasil no município, depois de quebrar as portas do imóvel. Os sem terra deixaram o prédio do BB na quinta-feira, após abertura de negociações com o governo federal sobre a liberação de créditos agrícolas para assentados da região. A decisão de ocupar a agência do Bradesco não foi entendida pela direção do Incra, segundo funcionários do orgão, em Brasília, já que o banco privado não trabalha com financiamentos do governo federal para projetos de reforma agrária. A PM informou, no entanto, que, após saírem da representação do BB, os trabalhadores fizeram vigília em uma praça e, em seguida, iniciaram uma passeata por Buritis.Eles teriam tentado ocupar o Fórum local, mas o prédio foi cercado por policiais militares da própria cidade, e também do Batalhão da vizinha Unaí, fortemente armados. A solução que encontraram para continuar o protesto foi entrar na agência do Bradesco, que fica nas proximidades. Ao contrário do que ocorreu na invasão ao imóvel do BB, de acordo com a PM, não houve nenhum tipo de depredação. Até o início da noite, os manifestantes continuavam no local, observados do lado de fora pelos policiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.