MST deixa área e invade outra para fugir de reintegração

Para evitar a reintegração de posse de uma fazenda em Piracicaba, interior de São Paulo, pela Polícia Militar (PM) marcada para esta segunda-feira, 21, um grupo de cerca de 130 famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) deixou o acampamento e ocupou uma nova área na cidade no fim de semana.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

21 de outubro de 2013 | 17h09

A Fazenda Lavínia, às margens da Rodovia Hermínio Petri (SP-308), que liga Piracicaba a Charqueada, foi invadida em 18 de agosto. O grupo alega que a fazenda é parte de uma dívida e pode ser desapropriada para fins de reforma agrária. A Justiça, no entanto, determinou que fosse feita a reintegração da área, com uso da PM. Neste sábado, 19, para evitar a desocupação, os sem-terra saíram da área e invadiram um outro terreno no município, no bairro Tupi. Uma das coordenadoras do movimento, Fátima Silva, afirmou que a área é federal. "Essa nova área é federal e pertencia a uma empresa ferroviária", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
MSTCampinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.