MST decide manter ocupação de escritório do Itesp

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) decidiram nesta quarta-feira, 28, manter por tempo indeterminado a ocupação do escritório da Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp), em Teodoro Sampaio, no Pontal do Paranapanema.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

28 de agosto de 2013 | 20h05

A unidade está invadida desde a manhã desta terça-feira, 27. Os sem-terra ocupam todas as instalações e os funcionários estão impedidos de entrar para dar expediente. O Itesp afirmou que, se a ocupação física do escritório não cessar, o órgão moverá ação de reintegração de posse. As unidades de Presidente Venceslau e Mirante do Paranapanema, também invadidas na terça-feira, foram desocupadas no mesmo dia. O MST reivindica a retomada de terras devolutas para destinação a assentamentos na região. Também reivindica a liberação de recursos para os assentados.

A minuta de um convênio entre o Itesp e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para retomar o processo de demarcação das terras é analisada pelo órgão federal. O Incra anunciou que os recursos também voltaram a ser liberados. Uma reunião entre representantes dos dois órgãos públicos e do movimento foi marcada para o dia 12.

Tudo o que sabemos sobre:
MSTItesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.