MST completa 33 ocupações em Pernambuco

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) realizou mais duas ocupações de terra no início da semana, totalizando 33 invasões em Pernambuco desde o dia 5 de março. De acordo com a assessoria de imprensa do movimento, 65 famílias participaram da ocupação do Engenho Floresta, em Palmares, e outras 75 do Engenho Vermelho, em Tamandaré, ambos na zona da mata sul. Os 10 anos do massacre de Carajás, um dos motivos dos saques, ocupações e protestos realizados em vários Estados brasileiros, também será tema de uma atividade dentro da programação do II Fórum Social Brasileiro (FSB) que se realiza desta quinta-feira a domingo, no Recife.A programação de amanhã do Fórum será na rua, com uma grande marcha, à tarde, pelo centro da cidade. A expectativa é de grande congestionamento. O trajeto, de cerca de dois quilômetros, é de intenso tráfego de veículos - da Praça do Derby à Praça do Carmo, passando pela avenida conde da Boa Vista, corredor de ônibus urbanos.Os sem-terrinha, crianças de trabalhadores ligados ao MST formam a comissão de frente da marcha, que deve reunir, só de agricultores ligados à Via Campesina, duas mil pessoas. Os sem-terra entrarão na cidade pela manhã, em caminhada, vindo do Terminal Integrado de Passageiros, no bairro do Curado, cumprindo um trajeto de cerca de cinco quilômetros até à Cidade Universitária, onde ocorrerá o FSB. Depois de almoçarem eles seguem para a Praça do Derby, para se juntar às cerca de 550 entidades (cálculo da organização do fórum) que participam do evento. O MST integra o comitê organizador."Caminhos para um outro mundo possível - a experiência brasileira" é o tema do II FSB, que abordará a experiência brasileira nos últimos dez anos sob a avaliação e visão dos movimentos e redes sociais que lutam por esse outro mundo possível. Os debates e atividades serão incluídos em quatro áreas: sujeitos políticos e suas relações, a resistência antiimperialista, os projetos de desenvolvimento alternativo ao neoliberalismo e alternativas de integração solidária.Painel contra as políticas agrícolas da Organização Mundial do Comércio (OMC) e contra a Área de Livre Comércio das Américas (Alca) terá a participação da Via Campesina, com representantes do Uruguai, Bolívia e Chile. Todos os dias haverá shows com artistas e grupos regionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.