MST bloqueia rodovia no sertão alagoano

Cerca de cem trabalhadores rurais sem terra, ligados ao MST de Alagoas, bloquearam nesta quarta-feira pela manhã um trecho da AL 220, entre os municípios de Olho D´Água do Casado e Delmiro Gouveia, no sertão alagoano, a 280 quilômetros de Maceió.O bloqueio durou pouco mais de sete horas e foi feito pelos mesmos sem-terra que, em 4 de fevereiro último, mantiveram refém o secretário estadual de Agricultura de Alagoas, Reinaldo Falcão, durante todo o dia, no mesmo trecho bloqueado nesta quarta-feira.Eles reivindicam eletrificação nos assentamentos da região, escolas e assistência médica, por meio do programa saúde da família, além de agilização nos processos de desapropriação de duas fazendas ocupadas na região, cestas básicas e sementes para o plantio de feijão.Segundo o tenente-coronel Adilson Bispo, do Centro de Gerenciamento de Crises e Direitos Humanos da Polícia Militar de Alagoas, o protesto foi feito por engano, porque os sem-terra da região não sabiam que as lideranças do MST tinham agendado uma reunião com o novo superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de Alagoas, Mário Agra, para esta quinta-feira."Eles desbloquearam a rodovia assim que souberam que suas reivindicações serão discutidas nessa reunião com o Incra", informou o oficial da PM, acrescentando que, depois que liberaram a rodovia, os sem-terra seguiram até a cidade para conversar com o prefeito de Olho D´Água do Casado, José Gualberto Pereira (PDT). Eles foram pedir ao prefeito ajuda para transportá-los até Maceió, onde será realizada a reunião com o superintendente do Incra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.