MST bloqueia rodovia no Mato Grosso

Cerca de 7 mil trabalhadores ligados ao Movimento dos Sem-Terra (MST) interditaram por volta das 7h30 desta quarta-feira a BR-174, que liga Mato Grosso aos Estados de Rondônia, Acre e Amazonas. O bloqueio ocorre no km 76, em Mirassol D`Oeste, próximo à Fazenda São Paulo, ocupada em abril de 2002 pelo MST.Até o começo danoite o trânsito não havia sido liberado e os motoristas optavam por um desvio de 70 quilômetros para escapar do bloqueio dos sem-terra.Os trabalhadores rurais denunciam a existência de milícias armadas, cujos pistoleiros teriam sido contratados por fazendeiros da região para conter a ofensiva do movimento edesocupar áreas invadidas no sudoeste de Mato Grosso. O proprietário da fazenda invadida, Paulo Mendonça, conseguiu na Justiça liminar de reintegração de posse doimóvel de 4,2 mil hectares, mas o mandado ainda não foi cumprido.Líderes estaduais do MST exigem a presença do secretário de Segurança Pública de MT, Célio Wilson de Souza, e representantes do Incra para liberar o tráfego na rodovia eapresentar reivindicações.Um dos coordenadores estaduais do MST, Mizael Barreto,informou que fazendeiros da região teriam contratado pistoleiros para conter novas invasões. "Nosso temor é que haja derramamento de sangue por causa de um pedaçode terra", disse ele. O diretor da Associação dos Produtores Rurais de Mato Grosso (APRMT), Paulo Resende, nega a existência de grupos armados em propriedades no Estado. "O MSTquer fazer um clima de terror em cima dessa fazenda, uma vez que não há segurança privada na propriedade", disse Resende, informando que há 106 liminares de reintegração de posse em MT que não foram cumpridas. "Essa é uma justificativa do MST que quer fazer baderna no campo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.