MST bloqueia quatro rodovias em PE e retoma invasão no MT

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-terra (MST) voltou a promover bloqueios em quatro rodovias pernambucanas na manhã desta sexta-feira, 15, segundo informou a rádio CBN, em protestos pela agilização na reforma agrária. O movimento, que havia desocupado durante a manhã as sedes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Cuiabá e Cáceres, também retomou as invasões dos dois prédios no começo da tarde, após reunião com o superintendente substituto do Incra em Mato Grosso, Faguio Moreira Santos.Em Pernambuco, os sem-terra protestam, também, contra a prisão preventiva do coordenador regional do MST, Jaime Amorim, e exigem as prisões dos assassinos de Josias Barros e Samuel Matias, que foram executados em um acampamento no mês passado.Amorim foi acusado de liderar um protesto defronte ao consulado dos Estados Unidos em Recife, no final do ano passado, e teve prisão preventiva decretada por formação de quadrilha, desacato e depredação ao patrimônio público. Ainda segundo a CBN, os militantes bloquearam a BR-232, à altura do município de São Caetano, na Região Agreste. Na Zona da Mata, onde se concentra a agroindústria açucareira, a estrada bloqueada foi a BR-408, entre os municípios de Aliança e Nazaré da Mata. Na região sul da zona canavieira, foi interditada a PE-96, na cidade de Água Preta. Também foi fechada a PE-60, entre Barreiros e São José da Coroa Grande, uma das principais vias litorâneas do Estado.Mato Grosso Apesar de retomarem as invasões dos dois prédios no Mato Grosso, os líderes do movimento suspenderam os bloqueios das rodovias federais BR-070 e 163, nas regiões oeste e norte de Estado, interditadas parcialmente na terça-feira. Segundo Dorgival Francisco dos Santos, um dos líderes estaduais do movimento, as manifestações nas estradas serão retomadas na segunda-feira, 18.O MST solicitou ao Incra a vistoria em 30 fazendas para assentar 3,5 mil famílias no Estado. "Queremos uma definição concreta e objetiva sobre a situação das áreas", disse o líder do MST.A assessoria de imprensa do Incra informou que as áreas propostas pelo Instituto estão sendo vistoriadas. Em reunião agendada para a próxima terça-feira, o Incra se comprometeu em apresentar o andamento dos processos de vistorias de propriedades no Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.