MST bloqueia BR-050 por 3 horas em Uberaba-MG

Um grupo de mulheres ligado ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e à Via Campesina fechou na manhã de hoje a BR-050, principal rodovia de ligação entre São Paulo, Minas Gerais e o Distrito Federal (DF). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), cerca de 90 mulheres, acompanhadas de crianças, pararam o tráfego nas duas pistas, no km 115 da rodovia, incendiaram pneus e causaram um congestionamento de cinco quilômetros nos dois sentidos, em Uberaba (MG).

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

03 de março de 2011 | 15h21

A maioria dos sem-terra está acampada na fazenda Inhuma, no município mineiro, que foi novamente invadida na semana passada, mesmo após uma reintegração de posse na semana anterior. "Nós conseguimos liberar a pista por volta do meio-dia e, na saída, as manifestantes arrancaram parte de uma lavoura de soja às margens da rodovia, até serem controladas pela Polícia Militar", disse José William Guimarães, chefe da Delegacia da Polícia Rodoviária Federal de Uberaba.

Ainda de acordo com Guimarães, o trânsito voltou ao normal no início da tarde de hoje, apesar dos transtornos causados, já que não havia outra rodovia para que o motorista parado utilizasse como desvio. "Por dia passam cerca de 15 mil veículos na BR-050, a maioria durante a manhã e a à tarde", disse.

De acordo com informações do site do MST, a ação incluiu, ainda, o roçado em uma lavoura de cana da empresa Saci, "em denúncia à utilização de aviões de pequeno porte para pulverização de agrotóxicos, que polui o solo e a água da região". O movimento informou que, ao contrário da estimativa da polícia, a ação envolveu 400 pessoas "e o protesto faz parte de uma agenda nacional dos movimentos sociais que marca o 8 de março, Dia Internacional de Luta das Mulheres".

Mais conteúdo sobre:
sem-terraMSTreforma agrária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.