MST ameaça retomar invasões no País

Impaciente com a lentidão da reforma agrária no governo Lula, o Movimento dos Sem-Terra (MST) ameaçou nesta sexta-feira retomar as invasões de terra no País e pedir a saída da equipe do ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, caso não seja atingida a meta de assentar 47 mil famílias até o fim de junho. Rossetto garantiu que a meta será cumprida, mas o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Rolf Hackbart, admitiu que o órgão não tem estrutura para dar conta do recado.?Não existe mais trégua. Queremos que o governo mostre serviço e comece a fazer o assentamento das famílias?, cobrou João Paulo Rodrigues, da coordenação nacional do MST, após encontro de movimentos sociais com o ministro e o presidente do Incra. Ele disse que o movimento está ?pronto para voltar a fazer luta? e lembrou que mais de 200 mil famílias estão acampadas à espera dareforma agrária. ?O governo Lula vai brincar com o perigo?, ameaçou.Embora tenha elogiado Rossetto e Rolf, o coordenador do MST disse que o governo ficará desmoralizado se não cumprir a meta do primeiro semestre. E aí, segundo ele, será preciso trocar ocomando da reforma agrária. ?Possivelmente vamos ter que fazer trocas. Não sei se do time completo ou de algum centro-avante ou atacante?, afirmou.O Incra assentou apenas 4.112 famílias até o último dia 10 e espera elevar esse número para 11 mil no fim do mês. Isso não representa nem 10% da meta para o ano, que é de 115 mil famílias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.