MST acampa em frente de fazendas de Jader

O advogado do MST no Pará, Walmir Brelaz, informou que os dois líderes do movimento, Raimundo Nonato Coelho de Souza e Luiz Gonzaga da Silva, que haviam sido presos por agentes federais acusados de estarem organizando a invasão de duas fazendas do presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), foram liberados no final da tarde. "Eles ficaram detidos enquanto prestavam depoimento e assinavam um boletim de ocorrência. Depois, foram liberados juntamente com o carro-som, que está com eles". A apreensão do veículo foi feita por patrulheiros da Polícia Rodoviária Federal (PRF).Brelaz disse que a deputada Araceli Lemos (PT) foi quem acompanhou os dois dirigentes do MST de volta à rodovia Belém-Brasília, onde dois mil lavradores acamparam em frente às propriedades de Jader. Segundo a deputada, o clima é tenso na rodovia porque homens da Polícia Militar de Paragominas também resolveram ficar no local, provavelmente para tentar impedir uma eventual invasão das fazendas do senador.Souza e Silva, em contato telefônico no início da noite, criticaram o aparato policial na rodovia. "Eles estão revistando todos os carros que passam e assustando as pessoas". Para ambos, as fazendas de Jader deveriam ser "desapropriadas pelo ministro Raul Jungmann e entregues para a reforma agrária".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.