MS: petista é preso transportando indígenas para votar

Campo Grande, 26/10/2016 - O agricultor Denilson de Lima Pinto, de 53 anos, foi preso na manhã deste domingo ao transportar indígenas para votar no município de Antonio João, a 396 km de Campo Grande. No carro, um Fiat Uno com adesivos do candidato petista a governador, Delcídio do Amaral, estavam três índios adultos de uma aldeia do distrito de Campestre. Os passageiros levavam santinhos entregues pelo motorista, segundo a Polícia Militar.

Estadão Conteúdo

26 de outubro de 2014 | 16h56

Os policiais apuraram que o condutor do veículo seria cabo eleitoral da campanha petista, o que o próprio Denilson negou. Ele disse que era apenas eleitor do PT e que havia oferecido uma carona para os índios. O carro tinha documentação irregular e foi apreendido. O suspeito e os índios foram levados a uma delegacia da Polícia Civil. A arregimentação de eleitores no dia da eleição é considerada crime pela legislação eleitoral. Até as 13h (horário local), o suspeito continuava detido. (José Maria Tomazela)

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõescrime eleitoralCampo Grande

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.