''MPs têm sufocado a atividade legislativa''

José Sarney: candidato do PMDB

, O Estadao de S.Paulo

31 de janeiro de 2009 | 00h00

O que o senhor pretende fazer para barrar o excesso de MPs?É um assunto prioritário. As MPs têm sufocado a atividade legislativa e, sem resolvê-lo, não podemos avançar nas outras reformas. Temos de agir em duas vertentes, reduzindo o alcance do que pode ser objeto de MP e, ao mesmo tempo, permitindo ao Executivo que resolva internamente assuntos que são administrativos e só enchem a pauta do Congresso.O sr. é favorável à fidelidade partidária com uma janela para troca de legenda?A fidelidade partidária é um dos pilares da democracia. Ela suscita problemas de interpretação porque ainda não realizamos a reforma política e eleitoral. O que o sr. pretende fazer para reverter a imagem negativa do Congresso, de um Poder caro, corporativo, ineficiente e envolvido em escândalos?Na medida em que o Congresso possa exercer e exerça na plenitude seu papel de casa legislativa, votando as reformas modernizadoras que o País precisa. O Senado tem de se comprometer com as práticas que regem a administração e se enquadrar na responsabilidade fiscal.O sr. tem alguma proposta para reduzir os gastos com a Casa?O Senado é uma Casa de decisões colegiadas e não quero adiantar as propostas. Logo que assuma, se eleito, me reunirei com a Mesa Diretora e decidiremos com o plenário as medidas adequadas.Os Conselhos de Ética das duas Casas têm se mostrado mais um instrumento para proteger parlamentares do que para apurar e punir irregularidades. Muitos países optaram por transferir essa competência para o Judiciário. É mudança que precisa de ampla negociação.O que fazer para acabar com a demora no exame das contas dos presidentes da República?É assunto que pretendo resolver de uma vez por todas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.