MPs são responsáveis por letargia no Congresso, diz Mendes

Presidente do STF volta a criticar excesso de medidas e as compara a 'roleta russa com balas no revólver'

Agência Brasil

21 de novembro de 2008 | 15h52

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, voltou a criticar o excesso de medidas provisórias (MPs) editadas pelo governo federal.  Mendes comparou as MPs a "uma roleta russa com todas as balas no revólver". Segundo o ministro, elas são responsáveis por causar "letargia no Congresso".  Durante entrevista coletiva para falar sobre a criação do Tribunal do Mercosul, Mendes afirmou que existe uma crise no modelo como as MPs são apresentadas e classificou-as como "indispensáveis" em tempos de crise. Para o ministro, "é preciso encontrar um ponto de equilíbrio". Sobre o tribunal que estaria sendo criado, o ministro informou que "há apenas um debate sobre o tema entre os membros da Corte Suprema", durante o 6º Encontro de Cortes Supremas do Mercosul que está sendo realizado nesta sexta-feira em Brasília.

Tudo o que sabemos sobre:
MPGilmar MendesSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.