MPF reafirma validade de vídeos que flagraram Arruda

O Ministério Público Federal reiterou a validade dos vídeos gravados por Durval Barbosa que culminaram na operação Caixa de Pandora, responsável pela prisão temporária do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda. Parecer assinado pela subprocuradora da República Raquel Dodge e enviado ao Superior Tribunal de Justiça no fim de abril rebate os argumentos das defesas dos acusados e pede o recebimento integral da denúncia. Arruda foi denunciado por quadrilha, corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Segundo o MPF, ele pôs em prática um esquema ilícito de "dominação da máquina administrativa e de seus uso para fins criminosos". Arruda nega ilegalidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.