MPF pode abrir inquérito contra Chico Lopes

O Ministério Público Federal poderá abrir inquérito civil por improbidade administrativa contra o ex-presidente do Banco Central Francisco Lopes. Em depoimento concedido há pouco à Justiça Federal, a mulher de Lopes, Aracy Pugliese, admitiu que foi sócia da Macrométrica "apenas no papel", indicada por seu próprio marido. Segundo o procurador Bruno Acioli, a declaração de Aracy comprova que Lopes sempre esteve à frente da consultoria Macrométrica, mesmo depois assumir cargo público no BC. "Para mim, isso caracteriza, no mínimo, falta de ética", disse Acioli. O ex-presidente do BC rebateu as declarações do Ministério Público, comparando a sua situação a do ex-ministro da Agricultura, Andrade Vieira. "Na mesma época em que eu estava no governo, havia um ministro que era banqueiro. Eu sei separar as coisas. Se não fosse assim, a direção do BC teria de ser formada por um conjunto de monges", afirmou Lopes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.