MPF pede proteção policial a servidores do Incra no PA

O Ministério Público Federal no Pará requisitou à Polícia Federal que destaque policiais para acompanhar servidores do Incra que estão trabalhando em Anapu, no interior do Estado. Os servidores estariam sendo ameaçados e hostilizados na cidade depois que começaram a fazer a revisão ocupacional em lotes de reforma agrária, solicitada pelo próprio MPF.

AE, Agência Estado

21 Setembro 2011 | 18h47

O trabalho é feito para evitar que madeireiros e grileiros continuem a ameaçar agricultores para retirada ilegal de madeira. Os conflitos na região diminuíram depois que o Incra começou a revisão, mas há protestos de moradores ligados a madeireiros.

O prefeito de Anapu, Francisco de Assis dos Santos Sousa, enviou um ofício recentemente ao presidente do Incra apontando a situação de insegurança na cidade, segundo o MPF.

O problema das constantes invasões de madeireiros em Anapu já está sendo acompanhado pela Polícia, que ano passado instaurou um inquérito a pedido do MPF para investigar os responsáveis pelo assédio aos agricultores para retirada ilegal de madeira de terras da União.

Mais conteúdo sobre:
proteção policialservidoresPA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.