MPF pede leilão urgente da mansão de Cabral em Mangaratiba

Pedido, protocolado na noite de terça-feira, pede alienação antecipada de bens bloqueados

Estadão Conteúdo

24 Janeiro 2018 | 17h33

O Ministério Público Federal no Rio (MPF) pediu ao Tribunal Regional Federal da 2a Região (TRF2) a que seja feito, em caráter de urgência, o leilão de bens bloqueados de casal Sérgio Cabral Filho (MDB) e Adriana Ancelmo, incluindo a mansão de Mangaratiba, na Costa Verde fluminense.

O pedido foi protocolado na noite desta terça-feira, 23, no processo para a alienação antecipada de seus bens bloqueados. O MPF na 2ª Região argumentou que o imóvel do casal em Mangaratiba e os outros bens estão se deteriorando e, por isso, se torna necessária uma resolução rápida desse caso, com o julgamento dos recursos no curto prazo. O pedido foi enviado ao desembargador federal Abel Gomes, relator dos processos da Força-tarefa Lava Jato no Rio no tribunal.

O TRF suspendeu o leilão, determinado pela 7a Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, em setembro do ano passado, até que os recursos da defesa fossem julgados. A decisão foi tomada após a defesa se Cabral argumentar que os leiloeiros encarregados de fazer o leilão estariam em situação irregular.

Além da casa de Mangaratiba, estão entre os bens para serem leiloados uma lancha, três automóveis e um jet ski, que foram avaliados em mais de R$ 12,5 milhões em um despacho de junho de 2017. A defesa de Cabral ainda não se manifestou sobre o novo pedido do MPF.

Mais conteúdo sobre:
Sérgio Cabral Adriana Ancelmo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.