MPF intensificará fiscalização de transferências

Após ter garantido a condenação de 25 réus do processo do mensalão, o Ministério Público Federal (MPF) promete intensificar a fiscalização das transferências de verbas federais para municípios com o objetivo de tentar combater a corrupção. "Nossa meta é elevar a investigação nessa área, fiscalizando bem de perto o que está acontecendo com as verbas federais, exigindo que sejam aplicadas para onde foram destinadas. Se essa verba é corrompida, essa questão vai ser objeto de ação penal", afirma a coordenadora da Câmara Criminal do MPF, Raquel Dodge.

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agência Estado

07 de dezembro de 2012 | 19h13

De acordo com levantamento divulgado pelo MPF, neste ano mais de 5 mil inquéritos foram abertos para investigar suspeitas de corrupção, peculato, tráfico de influência e nepotismo. Outras cerca de 2 mil apurações foram instauradas para analisar indícios de improbidade administrativa. Se for levado em conta o período de 2008 a 2012, 7 mil ações de improbidade foram registradas.

Conforme Raquel Dodge, têm sido registrados aumentos na quantidade de ações penais e no número de condenações. Para a coordenadora, a Justiça está cada vez mais sensível ao fato de que o crime de corrupção, em especial o cometido por quadrilhas, causa grandes prejuízos à sociedade, já que verbas deixam de ser aplicadas em serviços públicos essenciais.

Entre as ações de combate a atos de corrupção movidas até agora, o Ministério Público Federal destaca o processo do mensalão, que está em fase final de julgamento pelo STF; a investigação contra magistrados, empresários e prefeitos de Minas Gerais suspeitos de envolvimento com um esquema de venda de decisões judiciais e a apuração de irregularidades pela Operação Caixa de Pandora que investigou autoridades do Distrito Federal, incluindo o ex-governador José Roberto Arruda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.