MPF do DF vai abrir inquérito sobre crise de energia

Procuradores da República no Distrito Federal decidiram nesta segunda-feira abrir dois inquéritos civis públicos para investigar o racionamento de energia.O trabalho de investigação deverá envolverpelo menos oito integrantes do Ministério Público Federal, de acordo com o procurador Alexandre Camanho.O procurador explicou nesta segunda que o primeiro inquérito deverá analisar o racionamento sob o ponto de vista do Código de Defesado Consumidor.O outro inquérito, mais amplo, deverá averiguar o planejamento, os investimentos públicos em energia e as responsabilidadespelos problemas no fornecimento.Segundo Camanho, o texto dos inquéritos deverá ser concluído nesta terça.Num primeiro momento, os procuradores deverão buscar dados que comporão as investigações. Depois disso, eles avaliarãose é o caso de encaminharem ações à Justiça.Camanho disse que a expectativa dos procuradores é concluir as investigações em curto prazo. ?Isso (o racionamento) afeta avida dos cidadãos?, concluiu o procurador.Nesta segunda-feira, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Velloso, disse que todos estão diante de uma realidade, afalta de um dos elementos para produção de energia. ?Os reservatórios estão praticamente vazios?, afirmou.Velloso defendeu aredução no consumo de energia como forma de evitar o pior, ?os apagões?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.